domingo, 16 de novembro de 2008

Quinquilharia

Milhares de obsoletos objectos, inúteis de sentido e propósito.
Estalactites de futilidade, por ti penduradas nesse tecto de mofo.
Cefaleia de vê-los assim repetidos, oxidados, mortos de alma.

E lá no fundo, uma nostalgia de pensar que eram fantásticos.

3 comentários:

Marco Rebelo disse...

:)

A Gi* disse...

Gostei :)

Qd o tempo passa e estraga, ou qd as coisas/pessoas se deixam estragar, ou então qd o sentido delas muda pra nós

*

Pedro_Berenguer disse...

Hey Miss! Espero que o Natal tenha sido bom... Só para desejar boas entradas ( e estadia) em 2009.

Bjinho