segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O fim do dilema

O fim do dilema é profundamente doloroso e estranhamente libertador.
Anos passados a hastear bandeiras de valores, confiança e respeito não podem ser em vão.

O contexto não justifica tudo. Reside em nós a derradeira decisão. Agarrar-me-ei a esta convicção até que as forças me falhem e o tempo me consuma a sanidade.

A vida continua.

6 comentários:

Marcelo Jeronimo disse...

Não duvide querida a vida realmente contina. Parabens. Gostei do Blog

Francisco Carrasco disse...

As bandeiras que agitamos levam em seus mastros o nosso sangue.
A vida ainda há de palpitar.

Fernando Shook disse...

Querida, não há vida sem dilema, apenas opções que nos consomem.

Qaim Abbas Bangash disse...

Spark Energy

Qaim Abbas Bangash disse...

Spark Energy

Ursinho de peluche disse...

O dilema por vezes corrói, deixa não viver coisas que nos fariam, certamente, melhor. Infelizmente sei do que falo... Beijinho.