domingo, 24 de julho de 2011

Responsability

Não venha o tempo dizer-me que eu sou louca, já eu conjecturei esse cenário, dada a quantidade de vezes que olho em volta e me encontro diferente do resto do mundo.

Conversamos e todos se riem das imoralidades do quotidiano, é banal por isso perdoa-se, todos fazem por isso não há problema, desde que não seja o próprio a ostentar a coroa de totó eis que faz sentido gargalhar aqui com a malta... Toda a gente sabe que estas coisas desagradáveis só acontecem aos pacóvios, porque quem se ri assim, de escárnio e puro gozo, tem uma inteligência que se eleva a tudo isto.

Mas eu não. Não me vou perdoar pelas coisas menos éticas que fiz, pelas vezes que ignorei que era responsável por aqueles que cativava, que apontei uma lupa ao umbigo e me concentrei nessa visão distorcida. E não me rirei deles, das lágrimas que choraram e das noites em que não dormiram.

Já dizia o outro que um grande poder traz uma grande responsabilidade e isso nunca é mais verdade do que nos relacionamentos. O sentido de responsabilidade não é uma obrigação exclusiva de super-heróis e primeiros-ministros.

5 comentários:

Diego Elias disse...

Oi, tudo bem? Espero que sim.

Gostei do posto muito legal. Blog simples mas legal.
Abraço
Diego Elias
http://portifoliogradfisica.blogspot.com/

Joe B. disse...

Sutil. Temos muito em comum, mas você usa as palavras certas para descrever.

Um brasileiro disse...

olá. tudo blz? estive aqui dando uma olhada. muito interessante. apareça por la.

Anónimo disse...

muito bom,bem interessante...
tbm temos um blog bem legal sobre nossa banda.se tiver afim de conhecer
é só nos visitar tbm,ok!

http://selestinos.blogspot.com

abração..

Ursinho de peluche disse...

O que interessa é que estejas de consciência tranquila. Faz por ti, pela maneira moral que aqui representas e tudo sairá melhor. Nota-se que és bem estruturada, tens bom fundo e isso faz "milagres" na vida.