quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Rapariga

Olhei da minha pequena e opaca janela e vi-a

o vestido leopardo, curto e sofisticado
as collants negras que se esqueceu de despir
a gargalhada que enchia a noite
o cabelo, loiro e negro
os olhos de corvo, brilhantes
os brincos grandes, gaiolas de 24 horas loucas

como se o mundo nascesse e morresse,
a cada segundo, numa explosão de humanidade!

perante a luz do candeeiro minimalista
surgia a degradante sombra
de farrapos e de lama e de solidão
o choro que nunca saia para a noite.

como se morrer fosse só mais uma circunstância.

4 comentários:

Pedro_Berenguer disse...

Menina Sofia: A D O R E I !! ;)

clepsidra disse...

:D *

Diogo disse...

Gosto do contraste que fazes notar... É quase como a cor do cabelo... Preto por dentro, por fora mais loiro... A luz minimalista acaba por mostrar a triste realidade... Não é assim??

clepsidra disse...

É isso mesmo ;)